A lição do Bambu Chinês




A semente deste incrível arbusto, cresce sem que nada se veja por aproximadamente 5 anos, nota-se um lento desabrochar de um pequeno broto a partir do bulbo. Nestes 5 anos, todo seu crescimento é subterrâneo, invisível a olho nu, mas... Sendo a raiz de estrutura maciça e fibrosa.
O bambu chinês no final do 5 ano, cresce atingindo a altura de 25 metros.
Podemos notar que muitas vezes trabalhamos, investimos tempo, esforço, fazemos tudo o que podemos para nutrir nosso crescimento, e às vezes não vemos nada por semanas, meses ou anos... Mas se continuarmos trabalhando, persistindo e nutrindo, o “5º ano” chegará, e com ele virá o crescimento e mudanças que tanto esperávamos.
O crescimento do Bambu nos ensina que não devemos facilmente desistir de nossos objetivos e sonhos. Precisamos sempre cultivar dois bons hábitos em nossa vida: a perseverança e a paciência, pois assim, podemos alcançar e concluir nossos projetos!
Aprendemos com o bambo que é preciso muita fibra para chegar às alturas, ao mesmo tempo, muita flexibilidade para se curvar."
O bambu cria raízes profundas. É difícil arrancar um bambu, pois o que ele tem de altura é o mesmo para baixo. A lição é: precisamos nos aprofundar a cada dia nossas raízes em Deus através da oração e comunhão através da Palavra Dele.
Ele permite que nasça outros a seu lado, não ficando sozinho. Sabe que precisará deles. Eles estão sempre grudados uns nos outros, tanto que de longe parecem uma árvore. Quando tentamos arrancar um bambu lá de dentro não conseguimos. Isso nos ensina que precisamos estar sempre unidos em uma só fé, em comunhão, pois, essa é a Igreja forte!
O bambu nos dá outra lição, a de não criar galhos. Como tem a meta para o alto e vive em moita, em comunidade, o bambu não se permite criar galhos. Nós perdemos muito tempo na vida tentando proteger nossos galhos, que são coisas insignificantes que damos um valor inestimável. Para ganhar, é preciso perder tudo aquilo que nos impede de subirmos suavemente.
O bambu é cheio de “nós” ( e não de eu’s ). Como ele é oco, se crescesse sem nós seria muito fraco. Os nós são os problemas e as dificuldades que superamos. Os nós também são as pessoas que nos ajudam, aqueles que estão próximos e acabam sendo nossa força nos momentos difíceis. Os problemas e as tribulações são nossos melhores professores, se soubermos aprender com eles. (Rm 5.3-4)
O bambu é oco, vazio de si mesmo. Enquanto não nos esvaziarmos de tudo aquilo que nos prende, que rouba nosso tempo, do nosso “eu”, não teremos crescimento em Deus. Ser oco significa estar pronto para ser cheio do Espírito Santo.
O bambu só cresce para o alto. Ele busca as coisas do Alto. Essa deve ser a nossa meta.
Buscando o tesouro do Alto!

3 comentários:

Suzana Azevedo disse...

Muitas vezes nos julgamos com uma fé tão pequena para alcançar algo,mas na verdade somos nos mesmos que nos fazemos pequenos,Deus nos da condições de sermos grandes de chegarmos ao céu,mas muitas vezes optamos por aquilo que é mais fácil,crescer sem raízes firmes e subir alto o que não da certo porque iremos cair,e como o bambu devemos ter essa raiz firmada em Jesus para que possamos alcançar os céus.Deixando que cada nó nos faça mais fortes,não deixar que esses nós nos impeçam de crescer ,mas que eles mesmos sejam a força para irmos ainda mais alto.Deus abençoe D.Rose

Suzana Azevedo disse...

dna Rose minha filha Julinha pediu que mandasse abraço para o pr.Fabio ela é filha do Eder que esteve no RS ,agora estamos na fe no Ceara,ela disse que tem muita saudade do pr.desculpe falar por aqui,mas so repassando o recadinho dela.

Rose disse...

Olá querida, pode deixar que darei o recadinho :) Que Jesus abençoe vc e toda a sua família :)
Beijinhos